Seg, 20 de julho de 2020, 19:32

Itabaiana aproxima-se do pico de contaminação pela Covid-19
Nas últimas duas semanas a cidade não registrou números maiores de Covid-19 que a semana 27

Itabaiana está atingindo o pico da infecção causada pelo coronavírus, uma vez que nas últimas duas semanas a cidade não registrou números maiores de Covid-19 que a semana 27. A próxima semana epidemiológica, a 30ª, poderá marcar a condição de pico se o número semanal de novos casos não for maior que as três semanas anteriores.

A previsão de boa notícia está na 9ª edição do Boletim Semanal Covid-19, correspondente à 29ª semana epidemiológica e publicado nesta segunda-feira, 20. O número de notificações diárias em Itabaiana foi semelhante ao número de notificações diárias da semana anterior (semana 28).

O Boletim Semanal Covid-19 é produzido pelos Programas de Pós-Graduação em Ciências Naturais (PPGCN) e Engenharia e Ciências Ambientais (PPGECIA), do Campus de Itabaiana, da UFS, com dados da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, e é coordenado pelo professor José Ronaldo Santos (DBCI).

Até o dia 18 de julho, dia do fechamento da semana epidemiológica, tinham sido realizados em Itabaiana 6.470 testes, dos quais houve 2.210 foram confirmados, com 1.503 recuperados e 47 óbitos. Ainda havia 660 pessoas monitoradas, sendo que 52 se encontravam hospitalizadas e 608 em isolamento domiciliar.

Na última semana, o número de notificações aumentou 20,7% em relação ao valor acumulado das semanas anteriores. Quando comparada ao número de notificações da semana 28, a semana 29 apresentou um aumento de 5,2%.

Alerta de crescimento

A publicação alerta que, no momento, semana epidemiológica 29, os dados permanecem apresentando um crescimento logístico do número acumulado de notificações de Covid-19. Pela projeção, é esperado que no dia 1º de agosto Itabaiana poderá registar 2.693 casos, considerando que o crescimento permaneça nas mesmas taxas.

Apesar de ser o município com o terceiro maior número de casos, Itabaiana ocupa a 7ª posição em Sergipe quanto à incidência, com 2.239 casos/100.000 habitantes. Esse número pode ser reflexo do alto número de testagem realizado no município. Outro dado positivo é que Itabaiana apresenta uma das menores taxas de letalidade (2,2%) de Sergipe, ocupando a 52ª posição. A taxa de letalidade é calculada considerando o número de óbitos confirmados e o número de notificações de COVID-19.

“As taxas muito elevadas, apresentadas por alguns municípios, podem ser reflexo de um menor número de testes realizados nessas cidades. A testagem representa uma boa ferramenta a ser utilizada como medida de saúde pública e pode gerar informações importantes na tomada de decisão da gestão local”, informa o Boletim Semanal Covid-19.

Itabaiana é a cidade que mais tem realizado testagens por 100.000 habitantes. Dessa forma, tem sido possível identificar os casos menos graves e atuar com medidas de controle, evitando a progressão acelerada da doença.

No geral, os índices de isolamento social da semana epidemiológica 29 apresentam elevação, apesar de estarem abaixo dos valores apresentados no Estado. As semanas anteriores podem ter sido influenciadas pelas movimentações ocorridas durante os festejos juninos.

Apesar da maior parte dos casos estar concentrada na zona urbana, a cada semana, novos povoados têm registrado notificações de Covid-19. Os bairros com mais casos confirmados são: Centro, com 603, São Cristóvão, 170, Serrano, 154, Marianga, 148, e Mamede Paes Mendonça, com 139. Os povoados com casos são Rio das Pedras, com 19, e Carrilho, com 11.

Leitos ocupados

Entre os municípios sergipanos, Itabaiana é a 4ª cidade que mais ocupa leitos em números absolutos. Entretanto, quando relativo a 100.000 habitantes, a cidade passa a ocupar a 12ª posição. “Sergipe já está quase atingindo a ocupação máxima. A ocorrência de um aumento do número de internações pode levar a um colapso do sistema de saúde para atendimento à Covid-19 em Sergipe”, adverte a publicação.

Mais de 70% dos óbitos relacionados à Covid-19 no município de Itabaiana corresponde a idosos com idade igual ou superior a 60 anos. Também se observa que, quanto maior a idade, maior a letalidade. Mas a letalidade observada no município de Itabaiana (2,2%) é menor que a letalidade observada no estado de Sergipe (2,5%) e a nível nacional (3,8%).

“Vale destacar que o alto número de atendimentos realizados no centro de referência para Covid-19 do município de Itabaiana (mais de 13.000 até o dia 18 de junho), pode estar contribuindo para o não agravamento do quadro clínico dos pacientes. Entretanto, os leitos disponíveis nos hospitais do Estado estão praticamente ocupados, podendo atingir o colapso a qualquer momento”, encerra o Boletim Semanal Covid-19.

Marcos Cardoso

Gabinete do Reitor


Atualizado em: Seg, 20 de julho de 2020, 19:45