Perguntas frequentes

A infecção causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, a COVID-19, tem seu nome derivado do  inglês “Coronavirus disease 2019”. É uma doença infeciosa emergente e que foi identificada pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan. Os casos iniciais foram relatados em quatro pessoas internadas com pneumonia grave, aparentemente viral, admitidos à mesma época. O que essas pessoas tinham em comum era trabalharem no mesmo mercado de alimentos e de animais vivos daquela cidade. Desde então, o número de casos e de eventos fatais se multiplicou e adquiriu uma dimensão pandêmica, com casos em todos os continentes e diversos países, inclusive o Brasil, onde já se identifica a transmissão do vírus na própria comunidade.

 

1-    Como se encontram as atividades na Universidade Federal de Sergipe e suas unidades?

A Universidade Federal de Sergipe (UFS) SUSPENDEU suas atividades acadêmicas presenciais (aulas e outras atividades curriculares e extracurriculares presenciais) no Colégio de Aplicação e nos cursos de graduação e pós-graduação stricto sensu e lato sensu por um período de quinze dias. Esta suspensão inicial vai até o dia 31/03/2020 e decorreu das recentes determinações dos órgãos governamentais e de Saúde do Estado de Sergipe, divulgadas no final do dia 16 de março, referentes à pandemia de COVID-19. Ações adicionais já foram publicadas e outras serão tornadas de conhecimento da comunidade acadêmica à medida que se tornem necessárias e a partir da monitorização da situação. Consulte as notícias neste domínio e as portarias e as instruções normativas para obter informações complementares.

 

2. O que são coronavírus?

Os coronavírus compõem uma grande família de vírus. Alguns causam doenças em humanos e outros apenas em animais como morcegos, camelos, dentre outros. Os coronavírus humanos geralmente causam doenças leves, similares ao resfriado comum.

Raramente, coronavírus que não afetam humanos podem evoluir para infectar e se espalhar entre os seres humanos, causando doenças graves, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que surgiu em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), que surgiu em 2012.

 

3. Qual é o vírus causador da COVID-19?

O Novo Coronavírus causador da COVID-19 é uma nova cepa de coronavírus que não foi previamente identificada em humanos. Identificado pela primeira vez em Wuhan, China, onde causou um surto sustentado. Desde então, espalhou-se mais amplamente na China e depois no resto do mundo. Há muito a se aprender sobre a pandemia e seu agente causador.

 

4. Como o vírus se espalha?

Os coronavírus humanos são transmitidos de alguém infectado pelo vírus causador da COVID-19 para outros contatos próximos com essa pessoa através de gotículas contaminadas espalhadas por tosse ou espirro, ou pelo contato com mãos, superfícies ou objetos contaminados. O tempo entre a exposição e o aparecimento dos sintomas geralmente é de 5 a 6 dias, embora possa variar de 2 a 14 dias. Por esse motivo, as pessoas que tiveram contato com infectados recebem a recomendação de se autoisolar por 14 dias.

A transmissão é feita por indivíduos sintomáticos e assintomáticos. Os pacientes assintomáticos ou pouco sintomáticos são responsáveis por grande parte da transmissão.

 

5. Quanto o vírus sobrevive em superfícies?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, não é certo quanto tempo o vírus sobrevive nas superfícies, mas parece se comportar como outros coronavírus. Estudos sugerem que podem persistir nas superfícies por algumas horas ou até vários dias. Isso pode variar pelas condições ambientais (por exemplo, tipo de superfície, temperatura e umidade do ambiente).

 

6. Como nos protegemos do coronavírus?

Lave as mãos com água e sabão ou desinfetante para as mãos à base de álcool (contém pelo menos 70% de álcool) se não houver água e sabão. Lave as mãos com frequência, por pelo menos 20 segundos, e certamente após espirrar ou antes / depois de tocar em seu rosto.

Utilize a etiqueta da tosse ou espirro: cubra a boca e o nariz com um lenço descartável ou braço fletido (e não as mãos) ao tossir ou espirrar.

Evite tocar nos olhos, nariz e boca.

Evite o contato com outras pessoas doentes.

Não viaje enquanto estiver doente. Evite viagens não urgentes.

Siga as recomendações do Ministério da Saúde (link).

 

7. Existe uma vacina para o coronavírus? A vacina contra a gripe ajuda a prevenir o coronavírus?

Não há vacina disponível. A vacina contra a gripe sazonal não impede o coronavírus, mas impede a gripe, importante causadora de morbidade e podendo levar a eventos graves em idosos. Você tem uma chance grande de pegar a gripe sazonal.

O coronavírus (COVID-19) é uma preocupação porque é NOVO e não há pessoas com imunidade ao mesmo na comunidade, o que leva a sua disseminação com maior facilidade.

 

8. O que devem fazer os alunos, professores ou funcionários que retornaram recentemente de uma área afetada?

Os estudantes, professores e funcionários que retornarem de áreas de circulação comunitária do vírus ou de viagens internacionais devem se auto-impor período de quarentena de 14 dias e verificar os regramentos para justificativa, trabalho domiciliar, etc. Pessoas que não apresentam sintomas podem considerar o trabalho em casa e evitar grandes reuniões ou viagens. Eles devem monitorar atentamente  sintomas inespecíficos, incluindo dor de garganta, suores ou dor de cabeça e se autoisolar, se estes se desenvolverem. Praticar higiene apropriada das mãos e autocuidado. As pessoas que desenvolverem febre alta falta de ar ou febre alta devem procurar as unidades de saúde.

 

9. As pessoas podem espalhar a doença mesmo que não apresentem sintomas? Por que não testar todos que retornam das áreas afetadas?

As pessoas assintomáticas são, potencialmente, menos transmissoras do vírus, uma vez que sua transmissão depende de gotículas ou contato pessoa-pessoa e pessoa objetos. As chances de disseminar o coronavírus nesse estágio são muito baixas, uma vez que eles não estariam espalhando essas secreções espirrando ou tossindo.

A maioria dos testes de laboratório para doenças infecciosas não é capaz de detectar uma infecção precoce.

 

10. O que é quarentena e como isso está acontecendo aqui no campus?

As medidas de quarentena (afastamento com recomendação de permanência no domicílio afastada de pessoas que não estão infectadas) serão divulgadas para grupos específicos e com a recomendação dos procedimentos a serem adotados (ver item específico) para evitar uma possível propagação. É diferente do isolamento de pessoas comprovadamente infectadas. Somente o agente de saúde pública tem autoridade legal para ordenar a quarentena, então a UFS recomendará quarentena, mas não terá qualquer poder de impor.

 

11. Quantos professores, funcionários e estudantes da UFS e seus diversos campi retornaram recentemente das áreas afetadas? Estamos rastreando?

Apesar de já existir transmissão sustentada no Brasil, aos servidores e estudantes que venham de viagens internacionais será solicitado que se identifiquem frente às suas chefias para os procedimentos determinados pelo Comitê de Prevenção e Redução de Riscos frente à COVID-19.

 

12. O que a UFS está fazendo para o controle de infecções?

A UFS através do Comitê de Prevenção e Redução de Riscos frente à COVID-19 vem mantendo contato direto com os órgãos responsáveis nas esferas nacional, estadual e municipal para oferecer informação, tomar providências de infraestrutura de suporte à vida acadêmica, organizar seu funcionamento e tomar medidas relacionadas a cada nível de risco estabelecido. Dentre as medidas destacamos a distribuição e colocação expandida de desinfetantes para as mãos nos diversos espaços e até procedimentos avançados de desinfecção e limpeza de áreas comuns. Um lembrete: embora as máscaras N95 formalmente ajustadas sejam necessárias para os profissionais de saúde, elas NÃO são recomendadas ao público em geral. É fundamental preservar os suprimentos públicos.

 

13. Como faço para limpar e desinfetar superfícies para impedir a propagação do coronavírus?

A transmissão do coronavírus ocorre muito mais comumente por gotículas respiratórias do que pelo contato com objetos inanimados contaminados pelo vírus. No entanto, as evidências atuais sugerem que o SARS-CoV-2 pode permanecer viável por horas a dias nas superfícies desses objetos inanimados. A limpeza rotineira de superfícies frequentemente tocadas com água e sabão, seguida de desinfecção com um desinfetante é uma medida de prática recomendada para a prevenção da COVID-19 e outras doenças respiratórias virais em residências e ambientes comunitários. O álcool a 70% é a solução desinfetante mais comum, em suas variantes inclusive gel.

 

14. Se houver necessidade de usar uma máscara, que tipo de máscara seria útil?

 As "máscaras cirúrgicas" (do tipo papel) podem ajudar a limitar a transmissão para outras pessoas se você estiver doente; têm pouca importância para uma pessoa saudável. Lavar as mãos e evitar tocar seu rosto também funciona. As máscaras N95 apropriadamente ajustadas são recomendadas para os profissionais de saúde que cuidam dos portadores desse vírus, mas não para a população em geral.

 

Adaptado de Bekerley University e de outros conjuntos de FAQ disponíveis.

Notícias